Porta de Jaén e Arco de Villalar

Descripción

A chamada Porta de Jaén foi uma das partes da antiga muralha de Baeza, tendo sido demolida em 1476 por ordem de Isabel, a Católica, após vários confrontos entre os nobres locais. No tempo de Carlos I, a porta foi reconstruída e decorada com o brasão do imperador para comemorar a sua visita à cidade após a sua lua-de-mel com Isabel de Portugal em 1526. A porta de Azacaya, vulgarmente conhecida como Jaén, era a saída obrigatória para Jaén, e também o local de onde as tropas partiram para tomar o último bastião muçulmano no final da Reconquista. O Arco de Villalar está também localizado na Plaza del Pópulo ou na Plaza de Los Leones. Foi construído para comemorar a vitória de Carlos I sobre os Comuneiros de Castela na batalha de Villalar (Valladolid). A família baezana dos Carvajales, que apoiava muito o rei, ordenou a construção deste arco ogival e ameado. A revolta dos comuneiros não foi muito significativa na Andaluzia, embora se tenha sentido a sua presença em cidades como Jaén, Úbeda e Baeza. Como no resto de Espanha, o movimento foi esmagado após a batalha decisiva de Villalar, um ponto de viragem que serviu para estabelecer o reinado de Carlos I na Península. Outros edifícios emblemáticos nesta mesma praça são o Antigo Talho e o Tribunal Civil e Notário Público, que é agora o Posto de Turismo de Baeza. Um lugar ideal para fazer um curto passeio e mergulhar no século XVI.

Galería de imágenes

Más información

Plaza del Pópulo s/n 23440 Baeza, Jaén